Relatos

Você sabe a importância das pesquisas na graduação?

Karen Sailer Kletemberg, que integrou a equipe da Agência Escola como bolsista de Jornalismo, relata sua experiência com o programa Primeira Pesquisa. #AgenciaEscolaUFPR


Por Karen Sailer Kletemberg

Logo que entrei na Agência Escola e comecei a atuar na UFPR TV, deparei-me com o meu primeiro desafio dentro do projeto: o de criar do zero um programa de TV que falasse sobre as pesquisas feitas por alunos dos cursos de graduação da Universidade Federal do Paraná. E olha, preciso admitir que esse desafio acabou se tornando uma das melhores experiências que eu vivi como estudante de Jornalismo na UFPR.

Começamos criando o conceito do programa. Isso inclui a escolha do nome, a criação da identidade visual, a vinheta, a definição de como e onde seriam gravadas as chamadas, o estilo das reportagens, a periodicidade do programa e por aí vai. Tive o prazer de acompanhar cada passo e ver o trabalho de muitos profissionais e estudantes unidos para se obter um resultado em comum: o Primeira Pesquisa.

Gravação do programa com meu colega do Primeiro Pesquisa, o bolsista de Jornalismo Luiz Fernando Hanysz.

 

Com uma identidade visual que eu costumava caracterizar como jovem e descolada, o Primeira Pesquisa tem como objetivo falar sobre a importância da pesquisa e da iniciação científica na graduação, além de mostrar o conhecimento investigado e produzido pelos alunos da UFPR, sempre tentando deixar o mais nítido possível a importância dessas pesquisas para a sociedade. A intenção era traduzir pesquisas que, muitas vezes, eram bem complexas para uma linguagem mais atual e jovem, fazendo com que o público entendesse facilmente a temática estudada e a sua importância.

Nossa rotina para a produção dos episódios do Primeira Pesquisa começava sempre com a busca de pautas. E pesquisa é o que não falta dentro dos cursos de graduação da UFPR! Nosso desafio era encontrar em meio a tantas pesquisas as mais interessantes tematicamente falando, as que tinham um potencial visual em que pudéssemos falar sobre elas usando imagens e vídeos e aquelas em que fosse mais fácil para o público compreender a importância do objeto pesquisado para a sociedade. Após a seleção, começamos a disparar e-mails e fazer telefonemas para conseguir contato com os professores e alunos envolvidos. Conforme as entrevistas vão sendo agendadas, marcamos as gravações e vamos a campo fazer as imagens necessárias para ilustrar as reportagens. Além disso, também gravamos as cabeças, que são as chamadas das matérias.

Após a finalização do programa, há todo o trabalho de divulgação para o lançamento de cada edição. Essa parte era tocada, principalmente, pelos profissionais e alunos de Relações Públicas, Publicidade e Design. Essa interdisciplinaridade entre áreas de atuação na Agência Escola e, mais especificamente, na produção do Primeira Pesquisa, era algo que me agregava profissionalmente e me encantava. Além destes cursos citados, tive contato com profissionais e estudantes de áreas como Música, Artes, Visuais, Cinema, Comunicação Institucional, entre outros.

São vários os aprendizados que ficam para a minha vida profissional após essa experiência com o Primeira Pesquisa. Destaco alguns deles, como a questão do planejamento e cuidado com prazos, a importância de um trabalho em equipe que inclui e respeita o papel de profissionais de diferentes áreas, a versatilidade e a criatividade necessárias para fluir entre linguagens diferentes, mas sempre com o cuidado de produzir uma comunicação efetiva em que o espectador entenda sem dificuldades a mensagem que você quer passar.

Experiência de campo é rotina e aprendizado para os estudantes da Agência Escola.

Já para a minha vida pessoal ficam as lembranças de trabalhar com uma equipe que me contagiava e me ensinava diariamente. Trabalhar com o que você gosta já é bom, agora, trabalhar com algo que vai ao encontro com os mesmos propósitos que você acredita, é melhor ainda. Dentro da Agência Escola, da UFPR TV e por meio do Primeira Pesquisa, havia um mesmo objetivo: usar a comunicação como meio de valorização da Universidade Federal do Paraná. A UFPR me proporcionou a realização de um sonho e continua realizando diariamente os sonhos de milhares de outras pessoas. E isso não é diferente em outras universidades públicas. A educação transforma vidas e eu serei eternamente grata por ter transformado a minha.

Agência Escola de Comunicação Pública e Divulgação Científica e Cultural da UFPR é um projeto técnico-científico do Setor de Artes, Comunicação e Design (SACOD) a partir de um convênio com a Funpar e tem na Superintendência de Comunicação e Marketing (SUCOM) um espaço privilegiado para realização do trabalho.

Siga no Instagram

Curta!

Mais lidas